Arquivo de março de 2013

Exemplo de empreendedorismo

Postado por em 28/mar/2013 - Sem Comentários


Quem não ouviu falar esta semana no jovem de 17 anos que ficou milionário ao vender o seu aplicativo para sistemas móveis por aproximadamente 30 milhões de dólares?

 

O jovem se chama Nick D’Aloisio e montou sua empresa Summly quando tinha 15. Em uma entrevista feita por telefone D’Aloisio disse:

 

“Se você tem uma boa ideia, ou acredita que haja uma lacuna no mercado, aja logo e lance seu produto, porque existem investidores em todo o mundo em busca de empresas para investir”.

 

O que o inspirou, disse, “foi a frustrante experiência de vasculhar resultados de busca do Google e inúmeros sites, a fim de obter as informações de que precisava ao estudar para a prova”.

 

Temos ideias todos os dias, o que precisamos fazer é anota-las. Depois meditar sobre sua viabilidade, tanto do ponto de vista que quem vai utilizar quanto da praticidade que eu quero desenvolver para os meus clientes.

 

O custo é outra variável que jamais pode ser ignorada. E então, vamos anotar?

 

Empreender é, antes de mais nada, agir. Adquira já nosso e-book e boas vendas!

Empresas nascentes

Postado por em 26/mar/2013 - Sem Comentários


Os motivos que levam empresas já estáveis ao fracasso são diferentes dos motivos das empresas nascentes. O grau de incerteza de empresas estabelecidas é bem menor. Há também empresas que tomam a decisão de crescer sem estarem preparadas. Vamos ver alguns erros comuns:


-Incapacidade de perceber. O empreendedor fica tão focado naquilo em que acredita ou em executar o plano traçado que se torna cego e surdo ao que acontece à sua volta, recusando-se a enxergar fatos e evidências que estão na frente do seu nariz e que podem dar outro rumo ao negócio.

 

-Incapacidade de admitir seus erros. Por ser visto como líder, por cultivar uma forte autoimagem e por acreditar que as pessoas o respeitam porque ele deve saber o que está fazendo, o empreendedor tem muita dificuldade em admitir quando tomou uma decisão errada.

 

-Incapacidade de ler as pessoas. Não importa se são clientes, parceiros, fornecedores ou funcionários. Lidar com pessoas faz parte do dia a dia da empresa. Se o produto é fantástico, o mercado potencial é enorme e o modelo de negócio está bem estruturado, o ponto fraco geralmente é a incapacidade do empreendedor em compreender como as pessoas reagem a ele, como o interpretam, como ele é visto no grupo, qual é sua reputação, como age sob determinadas circunstâncias, a forma como resolve conflitos.

 

-Incapacidade de aprender. Desde que começa a desenvolver o seu negócio, o empreendedor aprende muito. Sua motivação e seu entusiasmo o levam a dedicar horas e horas lendo, estudando, fazendo cursos, falando com pessoas. A questão é a acomodação.

 

-Incapacidade de gerir. Mesmo tendo uma boa capacidade de percepção, e sabendo lidar com pessoas e aprender com os erros, o empreendedor pode fracassar por falta de capacidade de gestão. É precisa estudar como aplicar as técnicas de administração.


Essas incapacidades sozinhas não são responsáveis pelo fracasso, mas uma combinação delas pode ser fatal se não for compensada por competências de outras pessoas, como sócios ou funcionários-chave.

 

Venha vender muito mais adquirindo nosso e-book agora mesmo!

5 dicas de empreendedorismo de Abílio Diniz

Postado por em 21/mar/2013 - Sem Comentários


Está acontecendo, no Rio de Janeiro, o congresso global de empreendedorismo e nele está o Abílio Diniz (presidente do conselho administrativo do Grupo Pão de Açúcar) que deu algumas dicas de como ter atitudes empreendedoras. Vamos listar pra vocês cinco delas.


1. Quem busca aprender está em constante crescimento.

“Quero ser hoje melhor do que fui ontem. Amanhã vou querer ser melhor do que fui hoje. Isso envolve crescimento pessoal, mas também um crescimento do negócio.”

 

2. Fique atento aos processos e às pessoas.

“Para mim, as empresas são todas iguais porque são baseadas em gente e em processos. Deu certo? Elogie as pessoas e os processos. Deu errado? Olhe para as mesmas coisas.”


3. Conheça as suas limitações.

“O equilíbrio é algo muito importante na vida. As pessoas precisam conhecer suas limitações. Buscar sempre o que está à frente e conseguir mais nos torna melhores, mas isso não quer dizer que seja preciso ser obsessivo para alcançar todas as metas. Ame o que você tem e lute para conquistar coisas maiores.”


4. Empreender é criar, e não necessariamente inovar.

“Empreender é fazer algo que traga contribuição. O fundamental: crie uma empresa em qualquer campo. Se não houver mais ninguém fazendo o mesmo que você, desconfie. Se você for entrar num campo razoavelmente competitivo, pergunte-se: quais serão os meus diferenciais? Vou ser igual a outras empresas ou terei um diferencial?”

 

5. Seja feliz

“Se eu pudesse escolher só uma coisa na vida, escolheria ser feliz. Ajeite o resto para essa meta. Busque sempre a felicidade.”

O caminho é árduo. A luta é grande, mas é essa a alegria de quem quer vender mais. Vencer! Adquira já nosso e-book e alavanque suas vendas.

Investimentos do Governo para novos negócios

Postado por em 19/mar/2013 - Sem Comentários


O Brasil vem crescendo e isso se vê no empreendedorismo em alta.

 

Houve no Rio de Janeiro um Congresso Global de Empreendedorismo que teve a presença de representantes de diversos países, discutindo sobre suas políticas de incentivo a novos negócios e ressaltaram iniciativas de financiamento coletivo. “O crowdfunding pode ser um primeiro passo para um negócio, para que depois os fundos de venture capital também façam seus investimentos nas empresas”, diz Esperanza Lasagabaster, gerente de serviços, inovação e empreendedorismo do Banco Mundial.

 

Seguindo exemplos como a Itália, onde o governo está reduzindo a burocracia para tornar o mercado financeiro mais flexível. Além disso, há um novo sistema de benefícios fiscais para quem investe em startups. Medidas assim devem incentivar o empreendedorismo, que ainda é visto como uma possibilidade pouco concreta no país. “Precisamos avaliar quais são as melhores práticas adotadas no mundo para verificar o que podemos fazer e adaptar os exemplos mais relevantes para o nosso próprio ecossistema”, afirma Alessandro Fusacchia, conselheiro-chefe do Ministério da Economia da Itália.

 

No Chile, o país tinha a missão de tornar a abertura das empresas algo menos complexo. “Nosso objetivo era atrair talentos. Os empreendedores estavam olhando para dentro, para resolver problemas locais. Precisávamos melhorar a cultura dos nossos empreendedores, fazendo com que eles fossem capazes de olhar para problemas globais”, diz Conrad von Igel, diretor-executivo do InnovaChile.

 

Nos Estados Unidos, novas políticas públicas preveem a reforma de políticas de imigração para manter no país os empreendedores estrangeiros que queiram basear suas empresas lá.

 

As empresas não devem apenas recriar modelos bem sucedidos, como o Vale do Silício, mas devem ser capaz de olhar para os problemas globais (O Vale do Silício é referência para todos os programas de startups pelo mundo). “Quanto mais os governos conseguirem criar um ambiente local favorável, melhor”, diz. Para Lesa, um bom exemplo recente é exatamente o programa chileno.

O mercado está mudando e você está preparado? Adquira nosso e-book e conheça técnicas de como vender mais e melhor.

O que um empreendedor não pode deixar de saber

Postado por em 14/mar/2013 - Sem Comentários

 

Hoje vamos passar algumas diretrizes que todo empreendedor que se preze deve saber. Acompanhe!

 1. Faturamento

 Este é o principal indicador que os empresários costumam acompanhar. “O faturamento é o grande indicador de qualquer negócio, indica quanto está vendendo e o dinheiro que vai trazer para o negócio”, define Galhardo.

 Por isso, a primeira forma de medir o resultado é saber se você está vendendo, e fazer a comparação com a meta estabelecida no planejamento. Se o faturamento estiver abaixo do esperado, é preciso pensar em novas estratégias de marketing e na busca de novos clientes.

 2. Recebimentos

 Ainda com os dados de faturamento em mãos, é importante compará-los com os de recebimento. “Faturamento é diferente de recebimento. Muita gente acha que vendeu bem, mas às vezes não está recebendo”, indica Galhardo. Para resolver este problema, é preciso fazer uma varredura nos inadimplentes e criar um programa de cobrança mais eficiente.

 3. Custo fixo

 Aqueles custos que não variam com o faturamento são os chamados fixos. Custo fixo baixo é um dos grandes conceitos que tem que ser mantido em pequenos e médios negócios. Por isso, o controle do custo fixo tem que ser muito rígido. “A mudança no custo total variável é mais aceitável, se está vendendo mais e aumenta o custo é positivo”, explica.

 4. Nível de endividamento

 Outro fator que merece atenção do empresário é o nível ou grau de endividamento. Muitas vezes, a empresa fecha no positivo, mas o pagamento de juros e dívidas consomem mais do que o lucro.

 5. Lucratividade

 O percentual do lucro de uma empresa pelo faturamento em um determinado período ajuda a entender o caminho do negócio. Se a empresa tem faturamento dentro do esperado, mas não sobra dinheiro significa que há um problema de gastos. Pesquise sobre a lucratividade média do seu setor e da concorrência para avaliar se o negócio está indo bem.

Vender mais no Mercado Livre só depende de você! Adquira nosso e-book e saiba com alcançar sucesso nas vendas!

Cliente pioneiro, você o conhece?

Postado por em 12/mar/2013 - Sem Comentários


Você conhece o “cliente pioneiro”? Se não o conhece procure-o. Ele poderá alavancar suas vendas.

A principal característica do cliente pioneiro é que, ao contrário dos consumidores comuns, que buscam por marcas já estabelecidas no mercado, ele gosta justamente de ser o primeiro a testar algum produto, mesmo sabendo do risco daquele produto ou serviço não funcionar muito bem. O cliente pioneiro está disposto a pagar caro pela novidade, mesmo sabendo que a primeira versão da inovação será consideravelmente fraca em comparação às que estão por vir.

Pra lançar um novo produto gastar todos seus esforços de marketing em grandes campanhas, ou ainda todo seu investimento. Faça um lançamento pequeno, focado nos clientes pioneiros.

Além de servirem como validadores para os clientes mais “tradicionais”, os clientes pioneiros normalmente fazem questão de servir como cobaias e de darem sugestões de melhorias que farão toda a diferença na hora de atingir o mercado de massa.

Gostou da nossa dica? Então adquira nosso e-book e conheça técnicas de como vender mais no mercado livre.

Estratégia. Monte a sua!

Postado por em 07/mar/2013 - Sem Comentários

Hoje em dia, nenhum negócio é feito sem antes se pensar na estratégia. São feitas inúmeras pesquisas antes de efetuar uma ação de marketing. E você, qual é a sua estratégia pra vender mais?

 A palavra “estratégia” vem do grego “stratègós” (de stratos, “exército”, “liderança” ou “comando” tendo significado inicialmente “a arte do general”) e pode ser descrito como a arte de aplicar os meios disponíveis com inteligência e explorar condições favoráveis com vista a objetivos específicos. Também, segundo (Mintzberg) ESTRATÉGIA é a “forma de pensar no futuro, integrada no processo decisório, com base em um procedimento formalizado e articulador de resultados”. Isso quer dizer se antecipar colocar o imprevisível em situações manipuláveis, não dar chance aos seus competidores, surpreender seus parceiros e clientes, e diria até inovar e criar.

 Todas as ações devem estar alinhadas com o conceito de marca e a imagem que desejamos passar ao consumidor. É preciso cuidar de todas as áreas de contato do cliente ou consumidor com a empresa, produto ou marca. Em um mundo sem fronteiras, estas áreas de contato estão cada vez mais abrangentes. O que exige inovação e investimento sempre.

 Conheça várias estratégias para vender mais adquirindo nosso e-book e tenha muito sucesso!

Criando confiança na hora da compra

Postado por em 05/mar/2013 - Sem Comentários

Nas vendas on-line, mais de 80% dos consumidores fazem pesquisas. E quanto mais caro o produto maior a pesquisa e maior a desconfiança. Vamos dar algumas dicas para dar ao comprador, confiança necessária para efetuar a compra.

-Deixe claro no seu anúncio todas as informações necessárias para efetuar a comprar. Seja objetivo.

-Crie anúncios nas redes sociais e newsletter. Se sua network for bem trabalhada com: Respostas rápidas e práticas; Cumprimento das datas estabelecidas; Descontos especiais para clientes recorrentes, naturalmente suas vendas serão anunciadas pelos próprios clientes.

-Se ainda não tem uma fan page ou um blog para o seu negócio, faça! Crie conteúdo relevante que ajudem seus clientes a estarem atentos aos seus lançamentos e à informações da área que você atua, mesmo que seja de produtos que você não venda. Assim você aumentará as chances de obter novos clientes.

São essas ligações com o cliente que vão tornar sua empresa confiáveis na hora de efetuar a compra. Adquira imediatamente o nosso e-book e conheça segredos de como vender mais no Mercado Livre.

©Copyright 2017 Mercado Revelado - Todos os Direitos Reservados. Este site é o único meio de divulgação e comercialização do Livro Digital "Mercado Revelado". Todo material aqui contido, bem como a obra comercializada, é protegido pela lei nacional e internacional dos direitos autorais. Nº de Registro na Biblioteca Nacional do Brasil: 525.930 Livro: 998 Folha: 446

Todo material divulgado e comercializado neste site, serve apenas para propósitos informativos e educacionais.

"Mercadolivre" é uma marca registrada de MercadoLivre.com Atividades de Internet Ltda. MercadoRevelado.com não é afiliado, associado ou relacionado ao MercadoLivre.com Atividades de Internet Ltda.